Jornal Tribuna do Norte

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
>> Ir para site antigo

Paratletas de Pindamonhangaba se preparam para Campeonato Nacional

Divulgação. Os paratletas Alexandre Porto e Luis Fernando Santos, que irão para a competição, ao lado dos cavalos que irão com eles, e dos familiares que os acompanharão na viagem à Araçatuba

Três paratletas de Pindamonhangaba estão se preparando para participar, no próximo fim de semana, de um campeonato nacional.


Stefania Apolinário Coquetti, Alexandre Porto dos Reis e Luís Fernando dos Santos são portadores de necessidades especiais – que fazem equoterapia e se descobriram paratletas em cima de um cavalo. Eles estão classificados e irão competir no 46o. Campeonato Nacional de Quarto de Milha, promovido pela ABQM – Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha, em Araçatuba, SP.


Os paratletas fazem parte da Cavalgar Equoterapia e participam do torneio pela segunda vez, na modalidade Paratambor, que é competição similar à Prova dos Três Tambores, voltada para paratletas. A primeira participação da equipe foi em 2021, quando Porto foi campeão na sua categoria e Stefania também competiu. Desta vez, Luiz Fernando integra a equipe que tem mais dois grandes reforços: Missin For Cash e Cash Blue King, dois cavalos treinados para a competição. “Em 2021, não tínhamos cavalos para esse tipo de competição, então competimos com um cavalo emprestado, que conhecemos na véspera da prova. Agora, são nossos cavalos, então estamos mais seguros para competir”, destaca Stefania.


Alexandre Porto, que busca o bicampeonato na sua categoria, também está confiante. “Estamos mais preparados, participamos de outras competições neste período e estar com nossos cavalos ajuda muito. Claro que a competição também será mais concorrida, com mais competidores, mas fizemos nossa lição de casa e vamos dar nosso melhor.”


Os paratletas irão viajar com a equipe técnica e com um familiar. Maria Aparecida dos Santos, mãe de Luis Fernando, já está com a bagagem pronta. “É uma aventura, mas é importante para o meu filho e eu irei acompanhá-lo. Será a primeira competição nacional que ele participa e ele está muito ansioso”, conta ela, que tem 71 anos.


Em comparação com a primeira experiência, a equipe de Pindamonhangaba evoluiu muito. Jeferson Carlos de Oliveira, líder da equipe, enfatiza o esforço conjunto. “Todos trabalhamos juntos neste sonho. A equipe técnica, os paratletas, a família, alguns patrocinadores, e a prefeitura, que também tem nos ajudado. Queremos títulos, mas o mais importante é a inclusão. Nosso objetivo é incluir e mostrar que cada pessoa, independente de suas limitações, é capaz de vencer obstáculos e se superar”.
Trabalho árduo

O fisioterapeuta Bruno Boari Carvalho também faz parte da equipe e garante que todos trabalharam duro. “Treinamos muito, estudamos as equipes adversárias e sabemos o que nos espera. Agora já conhecemos o campeonato, temos os conjuntos completos, com paratletas e cavalos treinados. Agora é focar e acreditar no nosso trabalho para trazer os melhores resultados”.


Além de Jeferson e Bruno, que lideram a equipe, outros profissionais da Cavalgar acmpanharão os paratletas. A psicológa Vitória Camilo Jacob de Freitas e o equitador Erick Luiz Mourão Leite, além dos familiares, fazem parte da delegação.


Eles viajam na próxima sexta-feira (21) para Araçatuba, onde fazem o treino oficial obrigatório no sábado e competem no domingo de manhã. Os dois cavalos viajam já na quinta-feira à noite.


O transporte para a viagem da delegação foi cedido pela Prefeitura e os outros gastos da viagem serão pagos com recursos vindos de patrocínios, doações e rifas organizadas pela Cavalgar.

Conheça a modalidade Paratambor

A categoria Paratambor nosTrês Tambores foi lançada pela ABQM em 2016. Como cada paratleta tem sua necessidade especial, a Associação criou quatro categorias com níveis diferentes, chamadas handcap. A handcap é uma vantagem que se concede a um ou mais competidores (pessoa ou animal) para compensar deficiências de sua parte e igualar as possibilidades de vitória de todos. O índice varia de 0 a 4 e quanto menor o handcap, maior a compensação da prova de Paratambor. No caso dos paratletas de Pinda, Alexandre vai competir no handcap 0, Luis Fernando no handcap 1 e Stefânia no handcap 4.

Pindamonhangaba, BR
03:02 am, dezembro 5, 2023
21°C
nublado

Notícias relacionadas

Categorias

Redes Sociais