Jornal Tribuna do Norte

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mito do voluntariado

Roberto Ravagnani é palestrante, jornalista, radialista e consultor. Voluntário como palhaço hospitalar há 17 anos, fundador da ONG Canto Cidadão, consultor associado para o voluntariado da GIA Consultores para América Latina e sócio da empresa de consultoria Comunidea.

Existe uma fala muito comum dentro das organizações sociais e pelas pessoas em geral, que as OSC’s precisam dos voluntários. Vamos aos fatos: Toda organização social, nasceu depois de um trabalho voluntário, assim o voluntariado é o pai e mãe de todas as organizações. Se levarmos em consideração somente este fato, sim as organizações precisam dos voluntários, pelo menos para sua criação.

A partir da criação as organizações tendem a começar a caminhar, umas com mais desenvoltura, outras com mais dificuldades, mas muitas contam com o apoio de voluntários para desenvolver suas atividades previstas no estatuto. Mas a partir deste momento, na minha concepção, inverte-se os papeis, o voluntário passa a precisar das organizações sociais e explico a minha visão.

As organizações sociais, nascem para uma causa ou várias, mas tem um objetivo que deve ser executado, segundo seu estatuto de criação, de todas as formas possíveis e legais, obviamente. O trabalho voluntário pode ser uma dessas formas e será muito bem-vinda, pois é um auxiliar importante principalmente para a formação de cultura de cidadania.

Aqui aparece o voluntário, a pessoa que tem a vontade de servir, de colocar em prática seu conhecimento e seu desejo de apoiar o próximo de alguma forma, de externar sua benevolência e com isso abrandar um fogo em seu coração, para isso ele procura uma “ONG” e oferece seu apoio para aplacar SEUS desejos.

A “ONG” o aceita e torna possível a centelha de benevolência que existia dentro daquela pessoa, que obviamente poderia ter a extirpado de outras formas, mas a “ONG” torna isso mais simples e objetivo.

Portanto a “ONG” é uma ferramenta para os voluntários viverem esta experiência e como tal pode explorar isso de maneira mais formal, profissional, segura, por isso a importância de gestores de organizações entenderem este conceito e inverterem o jogo, as pessoas precisam das organizações sociais e não organizações saírem desesperadas atrás de voluntários de qualquer maneira.

Coloquem-se na posição que devem estar, de ser uma solução para muitos aplicarem seus gestos de carinho e bondade em prol do próximo de maneira ordenada, segura e efetiva.

    Construindo cidadania

    cmcmultimidia
loader-image
Pindamonhangaba, BR
14:18, pm, julho 22, 2024
temperature icon 28°C
céu limpo
Humidity 23 %
Wind Gust: 12 Km/h

Notícias relacionadas

Tribuninha N° 54

Tribuninha N° 54

19 de julho de 2024
Edital 10115

Edital 10115

19 de julho de 2024
Edição 10115

Edição 10115

19 de julho de 2024

Categorias

Redes Sociais