Jornal Tribuna do Norte

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Renato Komeih e os 20 anos do “Music Hall”

O menino de ascendência libanesa, natural de Aparecida, cedo descobriu seu talento para a música. Ao rememorar as primeiras lembranças da música em sua vida, Renato Komeih recorda-se da voz afinada da mãe entoando canções da bossa nova enquanto cuidava dos afazeres da casa… Afinamentos poéticos e acordes sentimentais para o jovem talento que, ao violão, buscava acompanhar o que Dona Leila cantava…

Mas foi aqui, em Pindamonhangaba, que a sua vida profissional de músico teve início. Os pais do Renato foram os proprietários da lanchonete “Frajola”, no centro da cidade; para ajudá-los, o filho dividia-se entre as entregas de marmitex e as aulas que passou a ministrar na “Acrópole Produções Musicais”.

Na Princesa do Norte, Renato encontrou um dos primeiros companheiros de jornada, Leo Chaves; juntos, fundaram a “MP3 Acústico”, que tocava em casamentos e bares e, para ter um local para reuniões e ensaios da banda, iniciaram um empreendimento em parceria com o Alan Júnior no Linden Work Center: a “Sala 5 Music Hall”, que, num piscar de olhos, ficou pequena com a chegada dos alunos e, em agosto de 2005, ocupou uma casa inteira da Rua Prudente de Morais: o “Music Hall”.

Além da expansão da escola de música, o espaço do “Music Hall” permitiu outros empreendimentos comerciais ligados à música: a loja de instrumentos, o estúdio profissional de gravação, a luthieria, a assistência técnica e o apoio a eventos.

Atualmente, a “Escola Music Hall” oferece cursos de Musicalização Infantil e formação inicial e avançada nas diversas modalidades de instrumentos. Para isso, Renato Komeih conta com uma equipe de colaboradores e de renomados professores que, afinados com seus propósitos, ensinam os 190 alunos que chegam à escola diariamente, de hora em hora, de segunda a sábado, em busca de formação e aprimoramento musical nos cursos de 16 instrumentos e canto.

Nesses 20 anos, o “Music Hall Center” foi responsável pela formação musical de alunos de todas as idades – dos pequenininhos aos da melhor idade -, profissionalizou jovens professores e cantores e, sobretudo, abriu um novo capítulo na consagrada história da música pindamonhangabense, ao lado da bicentenária Corporação Musical Euterpe, da primeira Faculdade de Música do Vale do Paraíba – a FASC – e de outras conceituadas escolas de música do município.

Na história da “Escola Music Hall”, destacaram-se incontáveis alunos. É impossível citar todos! Como é impossível citar os benefícios que o estudo da música proporciona a cada aprendiz. Pesquisas apontam que ao tocar um instrumento, diversas partes do cérebro de quem toca são ativadas, favorecendo conexões matemáticas e linguísticas; do ponto de vista social e emocional, promove autodisciplina e paciência, fortalece a memória, diminui o estresse, promove o autoconhecimento, ajuda a criar vínculos, melhora a concentração, a atenção, a orientação, a coordenação motora, a comunicação e a sensibilidade.

Essa prática cultural e humana está impressa em nossas digitais genéticas e em nossa memória afetiva. Por isso, é uma das artes mais difundidas no mundo e a que mais atrai amantes e aprendizes.

Com tantas memórias afetivas da mãe que sempre o apoiou e acompanhou cada passo de sua carreira profissional, a música só poderia tornar-se matéria-prima para Renato Komeih empreender e instalar sua escola-sonho no coração de Pindamonhangaba!

Maktub! Estava escrito, Renato, que você viria! Estava escrito que essa entrevista estaria agendada, por coincidência, no dia do seu aniversário: 8 de agosto! Estava escrito que, com ela, celebraríamos a sua história e a história do “Music Hall Center” nesse chão em que estamos irmanados por amor e pertença sentimental.

    Nossa terra, nossa gente

    cmcmultimidia
loader-image
Pindamonhangaba, BR
13:32, pm, junho 12, 2024
temperature icon 25°C
céu limpo
Humidity 47 %
Wind Gust: 0 Km/h

Notícias relacionadas

Categorias

Redes Sociais