Jornal Tribuna do Norte

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

NO ATELIÊ DE SÉRGIO CALLIPO,A ESCULTURA SINGULAR DE UM HOMEM ABENÇOADO!

Antes de aportar em Pindamonhangaba, o artista plástico Sérgio Callipo percorreu diversas cidades em busca do lugar onde edificaria a sua casa e o seu ateliê. Em sua peregrinação pelo Vale do Paraíba, ele conheceu a nossa cultura caipira, apaixonou-se de primeira e, às margens do suntuoso Rio Paraíba que contorna o Bosque da Princesa, ele encontrou o que sempre procurava: matéria-prima para a sua arte e sua vida.


O talento para a escultura em argila ele descobriu muito jovem, aos 13 anos. Autodidata, aprendeu a esculpir utilitários, imagens de santos e de pessoas e, de modo especial, presépios. Até o forno para a queima de suas peças é obra de suas invenções!


No seu ateliê, o dia começa muito cedo: às quatro da manhã! É no raiar do sol que ele encontra inspiração para criar. A argila, em suas mãos, ganha o sopro divino da arte. E o que era terra, matéria inanimada, transforma-se num rosto, num corpo, numa expressão maior da divindade artística, graças à sua amorosa minúcia de escultor e aos sagrados elementos do fogo, do ar e da água que só ele sabe dosar.


Ao longo de 50 anos de carreira, suas peças adquiriram uma identidade própria. As imagens de São Francisco e os presépios de Sergio Callipo ganharam o mundo com uma linguagem escultórica singular que dispensa assinatura ou inscrições autorais sob as peças.


A trajetória de Sergio Callipo demonstra, desde seus começos, uma expressão mais sublime da arte que nasce do barro! Seu talento tem sido reconhecido no Vale do Paraíba e no Brasil. Em 2004, o artista venceu o Concurso Nacional de Presépios – com 465 mil votos – com um presépio contendo 16 peças de 20 a 30 cm de altura esculpidas num cupinzeiro. De modo análogo, a obra “O Criador”, em que o próprio São Francisco esculpe o seu primeiro presépio – “Jesus, Maria e José” -, foi agraciada com o 1º lugar no 9º Concurso Cultural de Presépios do Vale do Paraíba (Campos do Jordão, janeiro de 2017).


Inspirado no cotidiano caipira de nossa terra e de nossa gente, o presépio de Sérgio Callipo de 2017 expressa a história do Vale do Paraíba. Nossa Senhora é representada por uma lavadeira; São José, por um piraquara (pescador); o menino Jesus, por um bebê índio (referência aos Puris); os Reis Magos enaltecem a miscigenação racial (um Rei é um escravo com uma mula com feixes de cana-de-açúcar; o outro Rei é um agricultor com balaios de café: o outro é um pecuarista com uma mula com latões de leite). Sob a proteção de um anjo de Deus, os animais típicos de nossa região, representados pela capivara, esquilo, coruja, macaco, anta, lobo guará, joão-de-barro e porco, saúdam o nascimento do Cristo.


Pouso os olhos sobre a delicadeza de cada uma de suas 20 peças e, acolhido na manjedoura de argila, o Deus menino me abre singelamente os braços. Peço-Lhe bênçãos para esse artista “de olhos esverdeados e coração valeparaibano” que o esculpiu.


O menino Deus me sorri. Eu compreendo. Sergio Callipo é um homem abençoado! “Os homens abençoados são aqueles que penetraram grutas profundas à procura do desconhecido – a sabedoria, a ciência, a arte. Ao revelar o que estava escondido, ofereceram um banquete àqueles cuja alma precisava deste alimento para aliviar as dores da vida” (Felícia Leirner).


A arte de Natal de Sergio Callipo é justamente isto: alimento! Ora dela recebemos um abraço divino, ora um beijo de amor do Criador!

Juraci de Faria é escritora, poetisa e membro da APL – Academia Pindamonhangabense de Letras

    Nossa terra, nossa gente

    cmcmultimidia
loader-image
Pindamonhangaba, BR
16:38, pm, junho 21, 2024
temperature icon 26°C
céu limpo
Humidity 34 %
Wind Gust: 0 Km/h

Notícias relacionadas

Tribuninha N° 50

Tribuninha N° 50

21 de junho de 2024
Edital 10102

Edital 10102

21 de junho de 2024
Edição 10102

Edição 10102

21 de junho de 2024

Categorias

Redes Sociais