Jornal Tribuna do Norte

>> Ir para site antigo
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Fisioterapia na Neurologia

Hoje vamos abordar sobre como a fisioterapia age nas afecções cerebrais e de seus segmentos nervosos. Quando falamos em Fisioterapia Neurológica ela consiste na reabilitação dos problemas ocorridos por lesões no cérebro e/ou no prolongamento deste, os nervos, que se ramificam pelo corpo, levando e trazendo informações das extremidades e órgãos. Portanto, é o ramo da fisioterapia especializada na avaliação, intervenção e tratamento de indivíduos com distúrbios neurológicos, nomeadamente lesões e patologias que afetam o sistema nervoso e central e/ou periférico.


Apenas fazendo um adendo, nervo é diferente de músculo! Quando fazemos um alongamento, quando realizamos força e movimento, quem faz esta ação é o músculo. Os nervos são “os fios” condutores de corrente elétrica do cérebro que levam a informação para nossos músculos movimentarem.


A fisioterapia neurológica é aplicada em pacientes que possuem lesões cerebrais de nascimento (como por exemplo a paralisia cerebral, ou problemas de prematuridade) como também se aplica a pessoas que tiveram uma lesão cerebral ao longo da vida (Alzheimer, AVC, Traumatismo craniano, Doença de Parkinson) e até em problemas neuropáticos por compressão nervosa ou paralisia facial, que é um problema de nervos da face.


A “fisio” neurológica tem como principal objetivo promover uma maior autonomia e independência nas atividades do dia-a-dia, para que o indivíduo, família e cuidadores, tenham uma melhor qualidade de vida. Assim, são várias as razões que motivam a participação num programa de reabilitação neurológica.
Nem sempre conseguimos devolver ao paciente o estado “normal” dele, após uma lesão, precisamos trabalhar com o que o corpo dele nos permite. Tudo dependerá do grau da lesão que ocorreu, na extensão que ela atingiu e quais áreas que foram acometidas. Exemplificando, num Acidente Vascular Encefálico (AVE), conhecido popularmente como derrame, dependendo da área que afetou o paciente pode perder ou ter restringida a fala, a mobilidade dos membros superiores e /ou inferiores, a capacidade de deglutir. Dependendo do lado que ocorreu, fica prejudicado o lado oposto do corpo.
Lesões traumáticas por acidente, queda, arma de fogo ou arma branca, que atinjam a coluna vertebral, também são da especialidade da fisioterapia neurológica. Neste caso são lesões periféricas, que atingiram o prolongamento do cérebro, no caso a medula espinhal, que fica protegida pelos ossos da coluna vertebral.


Várias são as técnicas utilizadas para recuperação do paciente, que podem ser feitas no solo, numa maca ou tablado, na água, com uso de animais, como exemplo a equoterapia, em que o cavalo é auxiliar no tratamento do paciente. Ainda podem ser tratados através do pilates (que é uma das técnicas utilizadas), Acupuntura e ainda outros métodos que auxiliam o tratamento.


O importante neste tipo de atendimento, e neste paciente em especial, a associação da família no tratamento. Muitas vezes é preciso a interação devido a dependência do paciente, que pode ser pouco ou total dependente de ajuda. Portanto, sempre pedimos que alguém da família acompanhe cada sessão, onde passamos exercícios visando as tarefas do dia a dia para que o paciente alcance sua independência, mas caso não seja possível, orientamos como o familiar deverá se portar frente as situações existentes.
O tratamento do paciente neurológico é importante que seja o mais rápido possível, pois quanto antes iniciado, as chances de sucesso são maiores.

Dr. José Carlos Nogueira Junior, é Fisioterapeuta formado há 20 anos, possui especialização em Ortopedia e traumatologia, Osteopatia e Acupuntura. É sócio da Azzera Clínica, Clínica multidisciplinar em Pindamonhangaba

Pindamonhangaba, BR
16:29 pm, maio 21, 2024
26°C
algumas nuvens

Notícias relacionadas

Categorias

Redes Sociais